Visão geral da doença arterial coronariana

O coração é o músculo que mais trabalha.

A função do coração é manter o sangue circulando pelos órgãos e tecidos do corpo (o coração bate mais de 100.000 vezes ao dia). Como qualquer músculo, o coração precisa de muito sangue rico em oxigênio para se manter saudável e continuar a funcionar.

As artérias coronárias são os vasos sanguíneos que se encontram no coração e transportam o sangue rico em oxigênio para o músculo cardíaco.

Aterosclerose: endurecimento das artérias

Todos os anos, milhões de pacientes são diagnosticados com algum tipo de doença cardíaca e uma das mais comuns é a aterosclerose.

A aterosclerose é comumente referida como "endurecimento das artérias". Refere-se à acumulação gradual de depósitos de gordura nas artérias que fazem com que estas fiquem estreitas ou mesmo bloqueadas.

Quando este processo ocorre nas artérias coronárias, é denominado aterosclerose coronária ou doença arterial coronariana (DAC).

Vasos sanguíneos e acúmulo de placas

Os vasos sanguíneos saudáveis são fortes e flexíveis. Quando depósitos de gordura, denominados por placa, se desenvolvem no revestimento destas artérias, podem ocorrer várias situações:

  • O revestimento da artéria fica mais espesso e áspero
  • A acumulação de placas reduz a abertura ao longo de toda a artéria
  • O estreitamento dificulta o fluxo sanguíneo através da artéria
  • O coração tem de se esforçar mais para bombear sangue
  • A placa pode acumular-se até ao ponto em que bloqueia completamente o fluxo sanguíneo através da artéria
  • A placa também pode "romper" ou libertar-se da parede arterial, provocando um bloqueio parcial ou completo da artéria. Tal também pode impedir que o sangue seja fornecido ao músculo cardíaco

Se uma ou mais artérias ficarem bloqueadas, o tecido cardíaco não recebe o fornecimento de sangue de que necessita para funcionar. Os resultados podem variar entre uma leve dor torácica (angina) a um ataque cardíaco grave.

Tratamento da aterosclerose coronariana

Uma das opções de tratamento para pessoas que são diagnosticadas com aterosclerose coronária é a cirurgia de revascularização do miocárdio (RM), um procedimento de cirurgia cardíaca que restaura o fluxo sanguíneo.
Você deve discutir as opções de tratamento com seu médico.

Compreender a cirurgia de revascularização do miocárdio

A cirurgia de revascularização do miocárdio, ou RM , é um procedimento para restaurar o fluxo sanguíneo saudável para o coração. Muitos pacientes ficam surpreendidos ao saber que uma operação de ponte de safena inclui na verdade dois procedimentos cirúrgicos.

  1. Em primeiro lugar, um ou mais vasos sanguíneos saudáveis são removidos (ou coletados) do peito, perna ou antebraço para serem utilizados na criação de uma ou mais pontes.
  2. Em seguida, o cirurgião cria a ponte, ou desvio, em torno da artéria ou artérias danificadas ou bloqueadas no coração, utilizando os vasos coletados.

Com estas pontes novas, o coração pode então receber o tão necessário fornecimento de sangue.

Coração com ponte

A ponte como parte da cirurgia

Ao utilizar um vaso do antebraço ou da perna, o cirurgião liga, ou enxerta, uma extremidade do vaso recolhido à aorta, que fornece sangue ao coração. A outra extremidade é ligada à artéria coronária que tem um bloqueio, contornando a porção bloqueada da artéria coronária para restaurar o fluxo sanguíneo.

Não é raro um cirurgião realizar um ou mais destes enxertos durante uma operação. Dependendo de quantos enxertos de ponte o cirurgião realiza, tal pode ser referido como ponte dupla (2), tripla (3), quádrupla (4) ou mais.